às 08:30:00

Acadêmica do UNITPAC vence doença grave e realiza sonho de ser médica

O diagnóstico veio por meio de sua professora, quando a aluna estava no 6º período do curso de Medicina do UNITPAC

Ianna Lara tem 25 anos e, desde criança, sonhava em ser médica. Para início de um sonho, passou no vestibular para Medicina no UNITPAC, em 2015. Ela sempre foi bem cuidadosa com a alimentação, praticava atividades físicas e tinha hábitos saudáveis. Apesar de ter todos os cuidados com a sua saúde, no final de 2017, quando estava no 6° período do curso, foi diagnosticada com Hepatite Fulminante Aguda. O diagnóstico veio pela sua professora de "Clínica Médica" do UNITPAC, Dra. Ângela Cristina, que a encaminhou para um hospital de Goiânia, o qual atende pacientes mais complexos.

Ianna chegou no hospital dia 10 de dezembro de 2017, permanecendo internada em UTI para a realização de todos os exames, que se faziam necessários. Nessa situação, viu-se a necessidade de um transplante hepático com urgência. Ela foi inserida na lista de transplante de fígado como prioridade nacional pela gravidade do seu estado de saúde.

A acadêmica foi submetida ao transplante logo no dia seguinte, 13 de dezembro de 2017, quando houve uma oferta de órgão compatível. Recebeu alta hospitalar, após se recuperar do transplante, ficando ainda em observação por 6 meses. Após isso, recebeu alta e pode retornar para casa e para os estudos.

No dia 26 de março de 2021, depois de tudo que se passou, Ianna se tornou oficialmente Bacharel em Medicina pelo UNITPAC: “Ver você se formar é uma lição de vida para todos nós, de que a vida não para, de que não podemos nos amedrontar e desistir, nós podemos ir além” narrou emocionada. “Eu acredito nisso!”, disse a professora durante a cerimônia de Colação de Grau.

Ianna teve medo, mas, acima de tudo, teve fé e coragem, foi um renascimento, uma segunda chance para viver os sonhos como nunca antes. Ela é um exemplo de perseverança, superação e determinação: “Eu quero continuar a viver, viver cada minuto. Todos os instantes que esse transplante me trouxe e poder cuidar dos pacientes como um dia recebi esse cuidado, disse nossa egressa, hoje médica.


Fonte: