às 11:15:00

Impressões do livro "À beira do Araguaia", por Martha Vieira

Professora de História da UFNT da entrevista sobre o livro "À beira do Araguaia", autoria de Francisco Neto

1) Da leitura do livro À beira do Araguaia, do que especialmente você mais gostou?

O livro é muito interessante. A leitura flui com facilidade, lembrando as narrativas orais. Gostei bastante da descrição das paisagens, especialmente no que toca ao rio Araguaia, que, na minha leitura, chega a ser um personagem. Utilizando-se da personificação, o autor representa o rio ora como “jovem e impetuoso”, ora como “cansado” e “desvitalizado”, ora como alguém que retoma sua “macheza”. Nas palavras da personagem Ana: “a paisagem que tinha à vista era uma poesia”. O livro todo é uma prosa bem poética.

2) De que outro aspecto da obra você acha que os leitores também irão gostar?

Leitura é sempre subjetiva, mas penso que o leitor irá gostar das várias receitas que são feitas por Ana. Pessoalmente, fiquei com vontade/curiosidade para testar algumas delas. Essas receitas remetem os costumes e a cultura regional, informando ao leitor que muitas das conversas e das práticas de sociabilidade cotidianas das famílias comuns envolvem encontros nos horários das refeições. Os dramas familiares também devem ser apreciados, porque retratam angústias que são frequentes entre os casais, tais como: a expectativa pelo nascimento dos filhos, o convívio com animais de estimação, a questão do trabalho, crises conjugais, etc.

 

Lembrando que hoje dia 18/11/2021 às 19:30, será o lançamento virtual do livro no youtube do UNITPAC. Clique aqui para assistir. O livro está a venda nos sites: Mercado de Letras e na Amazon.


Fonte: